Vídeo: mais de 10 mil peixes morrem de forma misteriosa na barragem de Algodões II

Os pescadores da cidade de Júlio Borges, distante 602 quilômetros de Teresina, denunciam a mortandade misteriosa de peixes na barragem Algodões II. No início desta semana mais de 10 mil tilápias e tambaquis morreram no reservatório que fica no açude.
Em vídeo, um pescador fica perplexo ao constatar que todos os peixes que estavam nos 22 tanques do reservatório morreram. “É um prejuízo de morrer”, afirma.

O presidente da Colônia de Pescadores de Júlio Borges, Edcarlos Alves, disse ao Cidadeverde.com que, além da tragédia ambiental, o prejuízo financeiro dos pescadores é “altíssimo”. “Por baixo perdemos de R$80 a R$100 mil. Foram mais de sete meses cuidados dos peixes e, agora, quando estava perto da gente poder vender, acontece esse problema. Estamos sem saber o que fazer”, conta Edcarlos.

O presidente da Colônia relata que os pescadores associados estão desanimados e lamentam o prejuízo logo neste momento de pandemia. "Estamos sem saber o que fazer, passamos quase um ano criando esses peixes e acontece essa tragédia", lamenta.

A bióloga da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Amelice Araújo, informou que uma amostra da água do reservatório foi colhida para analisar o que teria causado a mortandade. Alguns animais mortos também foram coletados.

Foto: Colônia de Pescadores





A bióloga disse que ainda não tem suspeitas do que teria causado a mortandade. No entanto, o médico veterinário Lisandro Soares especialista está acompanhando a situação e levants as hipóteses de intoxicação.

“Estão sendo feitos estudos. Foi feita a coleta de água para avaliar se foi intoxicação secundária de veneno, já que alguns produtores pulverizam veneno para matar algumas plantas daninhas ou intoxicação na própria raça, pode ter sido uma queda de temperatura brusca ou então falta de oxigênio. Esse foi o primeiro ano de produção dos pescadores e aconteceu essa mortandade absurda. De forma que o prejuízo foi muito grande”, explica o veterinário.

Na manhã desta quarta-feira (10) equipes da secretaria do Meio Ambiente fazem vistorias no reservatório.

Um laboratório de Teresina fará análises, que ainda não possuem prazo para ficarem prontas.

Postar um comentário

0 Comentários