Papa admitem que 33 de seus padres abusaram de 175 menores de idade

A congregação Legionários de Cristo, fundada em 1941 no México, afirmou no sábado (21.dez.2019) que 33 de seus sacerdotes cometeram abusos sexuais contra 175 crianças ou adolescentes. O fundador da comunhão, padre Marcial Maciel, foi responsável pelo abuso de pelo menos 60 menores de idade.

Em comunicado, a congregação informou que, desse total de sacerdotes, 6 já faleceram (incluindo Marcial Maciel), 8 deixaram o ofício, 1 deixou o grupo e outros 18 continuam atuando junto à comunhão. Todos esses estão afastados do trato pastoral com menores de idade, segundo os Legionários de Cristo.

As conclusões do grupo constam em 1 documento elaborado depois de uma investigação interna que durou 6 meses com o objetivo de combater o abuso sexual de menores na congregação.

“Os legionários de Cristo, com isso, querem dar 1 passo adiante para confrontar sua história, com o objetivo de conhecer e reconhecer o fenômeno do abuso sexual de menores e favorecer a reconciliação com as vítimas“, diz o comunicado.

De acordo com o documento, os abusos tiveram as seguintes características, sem contar com os 60 casos envolvendo o fundador da congregação:
2 ocorreram de forma virtual (sexting, segundo define o documento);
4 abusaram de uma vítima uma única vez;
9 abusaram de forma repetida a mesma vítima;
11 abusaram de duas a 5 vítimas;
5 abusaram de 6 a 10 vítimas;
Um sacerdote abusou de 13 vítimas;

FIM DO SIGILO

O comunicado da Legionários de Cristo ocorre num momento em que a Igreja Católica endurece sua atuação nesses casos. Na 3ª feira (17.dez) o papa Francisco publicou 1 decreto para abolir o segredo pontifício para casos de abuso sexual por parte de membros do clero.

A nova instrução tem vigor imediato e retira o sigilo pontifício sobre queixas, processos e decisões referentes a esses casos. A igreja também passará a considerar crime obter, manter ou divulgar imagens pornográficas de crianças menores de 18 anos por 1 clérigo, e não apenas as menores de 14 anos como era anteriormente.

Sobre o Redação

0 Comments:

Postar um comentário